Porque é que as pessoas jogam?

O uso moderno do termo "apostar" ou "jogar" emprega-se para nos referirmos, em específico, a jogos de azar ou apostas (qualquer aposta paga, para prever o resultado de um evento). Ao jogarmos por dinheiro, tudo irá depender da experiência e estratégia individual. Pois, alguns de nós são melhores a avaliarmos o risco do que outros. Portanto, algumas pessoas acabam por ser melhor sucedidas nas suas apostas.

Além disso, jogar pode ser extremamente divertido. Contudo, tal como várias outras coisas, também poderá transformar-se num problema grave de adição ao jogo. Muitas pessoas iniciam-se no mundo das apostas ou outros jogos a dinheiro para passar tempo. No entanto, algumas acabam por se viciar e perder o controlo.

Vários estudos referem que o jogo afeta o cérebro de forma similar ao vício das drogas e, deste modo, é importante ter consciência dos seus limites, antes de começar a jogar.

Mas então, porque é que as pessoas continuam a jogar apesar de perderem uma quantidade superior de dinheiro àquele que conseguem ganhar?

Em seguida, passamos a explicar algumas das razões:

Conteúdo da página

1. Possibilidade de conseguir obter um grande prémio

 Possibilidade de conseguir obter um grande prémioO desejo ardente de conseguir um grande prémio leva as pessoas a continuar a jogar. Por esse motivo, as pessoas acabam por possuir o pensamento constante que serão os próximos a ganhar. Também é frequente o pensamento de que “quem não arrisca, não petisca”. Estas duas formas de pensar acabam por levar as pessoas a jogar de forma continuada, onde, na maior parte dos casos, não fazem ideia de quanto dinheiro já gastaram em jogos e apostas, até ao presente.

2. Para resolver problemas financeiros

Esta é também uma das principais causas que leva várias pessoas a jogar. A necessidade acaba por conduzir pessoas a tomar péssimas decisões e a ideia de conseguir dinheiro fácil é sempre atrativa. Muitas delas, acabam por se manter motivadas pelas pequenas vitórias que conseguem, durante o jogo. Embora existam pessoas que conseguem, efetivamente, ter um bom retorno, outras, no entanto, acabam por criar diversos problemas financeiros, ao gastarem mais dinheiro do que deveriam.

3. Por diversão

Outro motivo extremamente comum é que várias pessoas jogam para passarem o tempo e evitarem o tédio, acabando por tornar o jogo numa rotina, em forma de hobby. Além disso, a maior parte das pessoas continua a jogar por diversão, mesmo depois de perder dinheiro com o jogo. Por exemplo, isso é comum entre jovens que acabam por ter mais tempo livre.

O tipo de jogo escolhido também pode variar com a idade ou género do jogador, pois é frequente que pessoas mais velhas prefiram jogos de azar que requerem menos concentração, como por exemplo, bingo e slots. Por outro lado, se formos analisar por género, também é frequente que as mulheres prefiram jogos baseados na sorte, como as slots, enquanto que os homens preferem jogos de lógica e habilidade, como por exemplo  apostas desportivas ou poker.

Claro que isto não é uma regra, mas é bastante frequente que estas sejam as opções entre os géneros. De salientar que o jogo está também associado a festas entre amigos, sendo uma forma frequente de diversão em grupo.

4. Para lidar com o stress

Para lidar com o stressO jogo pode ser bastante positivo, visto que proporciona estímulo e excitação. Porém, mais uma vez, referimos que é importante estar atento à sua atividade em jogo. Se não for controlada, o jogo, em vez de ser uma forma de diversão, poderá acabar por se transformar em depressão, devido às constantes perdas ou dívidas subjacentes.

Tal como nas drogas, algumas pessoas viciam-se no jogo, de maneira a aliviar o stress do dia a dia. Deste modo, as pessoas optam por apostar como um escape aos seus problemas familiares ou até mesmo de saúde. Como é comum em quem tem quadros de ansiedade ou depressão.

Durante um jogo ou aposta, o seu coração bate mais rápido, existindo uma enorme libertação de endorfinas, que lhe conferem uma sensação de bem estar. Por ser diferente de qualquer outra coisa que já experienciou na vida, essa reação física acaba por levar as pessoas a querer repetir, quando esse efeito começa a passar. Assim, tal como as drogas, a única forma de conseguir recuperar essa sensação é fazer uma nova aposta.

É extremamente importante ter noção da sua conduta em jogo. Pois, se não for controlada, o jogo poderá causar diversos problemas na sua vida pessoal, como por exemplo, o aumento dos níveis de stress pelas perdas subjacentes .

5. Para socializar

O caráter competitivo dos jogos é extremamente atrativo para as pessoas. A maior parte acaba por jogar entre amigos ou também para criar novas amizades, durante a sessão de jogo. Seja online ou presencialmente, é atualmente fácil criar grupos de pessoas com os mesmos interesses e no mundo do jogo não é diferente.

Assi, jogar numa equipa ou num grupo acaba por criar um sentimento de pertença, o que motiva ainda mais as pessoas a continuar a jogar. Claro que outras perdem noção dos seus limites e acabam por desenvolver problemas com o jogo por si só.

Conclusão

Existe uma grande variedade de motivações que levam os jogadores a iniciar as suas atividades de jogo. Alguns apenas jogam por diversão, outros acabam por tornar o jogo em profissão. Atualmente, com toda a tecnologia que possuímos, a acessibilidade ao jogo tornou-se possível, sem qualquer barreira de tempo ou lugar.

O jogo online, em particular, através de um dispositivo móvel , tornou possível esse acesso imediato, em qualquer lado. A variedade também fez com que o leque de pessoas interessadas nos jogos/apostas ampliasse, abrangendo, atualmente, qualquer género ou idade (acima dos 18 anos).

O maior problema é que, ao ampliar o número de pessoas interessadas nesta prática viciante, acaba-se também por ampliar problemas em grupos mais vulneráveis. Tal como o álcool ou qualquer outra substância que seja viciante, o jogo é uma forma recreativa e uma escolha livre de cada um. Portanto, cada pessoa deverá estar consciente dos problemas que o vício pode causar, tentando manter um bom equilíbrio para um jogo sempre responsável e divertido.

Casinos com melhor avaliação

Artigos relacionados